Obras no miradouro em São Roque nos Açores revelaram estruturas militares

A requalificação do Miradouro do Rosto do Cão, em São Roque, Ponta Delgada, vai “assegurar a conservação das estruturas militares encontradas no local” e “a sua visitação após a conclusão das obras”.

A garantia foi dada pela secretária regional dos Transportes e Obras Públicas, Ana Cunha, que visitou as obras, adiantando que, “além da vertente geográfica natural com uma vista para a baía de Ponta Delgada, a freguesia de São Roque e as praias, passa agora a existir mais um ponto de interesse”, ou seja, “a estrutura militar de defesa, cuja grande parte ficará visível com alguns apontamentos explicativos”.

Nas visitas feitas para as obras requalificação do miradouro, “foram encontrados vestígios das estruturas militares, tendo-se procedido a escavações no local que permitiram deixar a descoberto as estruturas dos espaldões e abrigos de pessoal, bem como o posto de observação, um paiol e vestígios das trincheiras, que visavam a defesa das baías do Pópulo e do Porto de Ponta Delgada”, explica uma nota do executivo açoriano.

Citada na nota, Ana Cunha salientou que, “no decurso dos trabalhos, sabia-se da existência, mas não se sabia da extensão, nem do que é que estava no local, em termos desta estrutura militar que foi encontrada” e que “data da II Guerra Mundial”.
“Na sequência disso, foi solicitado o apoio da Direção Regional da Cultura e também tivemos a colaboração do Museu Militar, que nos forneceu o projeto desta estrutura militar de defesa”, explicou.

A governante referiu ainda que foi necessário “fazer uma paragem nos trabalhos que estavam a decorrer, pedir a intervenção e a colaboração da Direção Regional da Cultura e também do Museu Militar para restruturar o projeto que estava em curso, de modo a contemplar esta estrutura”.

Segundo Ana Cunha, esta estrutura militar “tem uma importância e um simbolismo grande para a ilha de São Miguel e para a região”, pelo que “se pretende dar a conhecer às pessoas, residentes e visitantes”.

 

Fonte: Mundo Português

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *