Hora do Planeta torna-se digital em solidariedade com pessoas e planeta

A 2 dias da Hora do Planeta, vários países preparam-se para organizar eventos virtuais que garantam a segurança pública e mostrar solidariedade para com as pessoas afetadas pelo COVID-19. Em Portugal, a Hora do Planeta apela a que celebridades, cidadãos, ambientalistas e membros do governo se unam e mostrem o seu apoio on-line à natureza e às pessoas.

No sábado, 28 de março, a Hora do Planeta, um dos maiores movimentos populares globais pelo ambiente, irá mais uma vez inspirar indivíduos, empresas e organizações de mais de 180 países e territórios a renovar o seu compromisso com o planeta. Em Portugal, a ANP|WWF cancelou o evento presencial que iria organizar em Gaia, convertendo este evento num momento digital.

No meio da crise mundial de saúde devido ao COVID-19, a Hora do Planeta marca um momento de solidariedade pelo planeta, à medida que as comunidades globais se unem e organizam eventos digitalmente. Portugal participará na Hora do Planeta 2020 de forma completamente digital, convidando os seus embaixadores Mónica e Rubim, Chef Fábio, Miguel Martins (aka EDIS ONE), Joana Seixas, Leonor Poeiras e Diogo Branco, a participar numa hora com partilha de experiências sustentáveis, músicas e receitas ao vivo. A transmissão em direto no facebook da associação será feita a partir da segurança das casas de cada um. Paralelamente, a ANP|WWF convida todos os portugueses a partilharem os seus conhecimentos com outros, criando os seus próprios momentos digitais, que a associação se compromete a divulgar no site horadoplaneta.pt e nas suas redes sociais.

Marco Lambertini, Diretor Geral da WWF, partilhou: “Estamos profundamente tristes com a perda de vidas com o surto de COVID-19 e os nossos pensamentos estão com as famílias que perderam entes queridos ou que estão doentes. Nesta hora de crise, temos de nos, unir agora mais do que nunca, para salvaguardar o nosso futuro e o futuro do nosso planeta. É um momento de solidariedade e um momento de responder aos desafios de forma mais criativa e trabalhar de forma mais colaborativa, e é por isso que a Hora do Planeta está sendo marcada por eventos digitais em todo o mundo”.

Greta Thunberg, ativista climática e ambiental, disse: “A Hora do Planeta para mim acontece a cada hora do dia. A necessidade de unir e proteger o nosso planeta nunca foi tão grande. Como fomos solicitados a evitar reuniões públicas para retardar a disseminação do COVID-19 (coronavírus), recomendo a todos que se unam virtualmente à #HoradoPlaneta para renovar o nosso compromisso com o planeta e usar as nossas vozes para conduzir ações online com segurança e responsabilidade”.

A Hora do Planeta 2020 vai contar com milhões de pessoas que vão juntar-se por todo o mundo em vários eventos, e vai convidar todos a assinar e mostrar o seu apoio online no site Voice for The Planet. Estas assinaturas serão mais tarde apresentadas aos líderes mundiais em fóruns globais como a Assembleia Geral das Nações Unidas, com o objetivo de assegurar um Novo Acordo para a Natureza e as Pessoas que lide com a perda de natureza, reverta o declínio ambiental e salvaguarde o futuro de todos.

Ângela Morgado, Diretora Executiva da ANP|WWF, partilhou: “A natureza é a tábua de salvação para 7,6 biliões de pessoas. Sustenta as nossas sociedades e economias e é uma das nossas maiores aliadas no combate à crise climática. Mas atualmente, estamos a destruir os sistemas naturais em que confiamos para garantir a nossa saúde e bem-estar mais rápido do que eles se conseguem restabelecer – comprometendo a nossa própria sobrevivência e existência. A Hora do Planeta 2020 oferece uma oportunidade fundamental, para todos nós, de unir milhões de pessoas e levantar a sua voz com vista a garantir um compromisso internacional de parar e reverter a perda da natureza”, reforçando que “nesta Hora do Planeta, 28 de março às 20:30, peço a todos que desliguem ou reduzam as luzes e usem esta hora para envolver as suas comunidades online. Sigam o nosso streaming ou criem os vossos próprios momentos online, mas promovam que todos levantem a sua voz pela natureza na petição global que milhares de pessoas por todo o mundo já assinaram”.

Começando como um evento simbólico de ‘luzes apagadas’ em 2007, a Hora do Planeta cresceu e tornou-se um verdadeiro movimento de massas, exemplificando o poder das pessoas em promover mudanças sistémicas. O espírito da Hora do Planeta foi demonstrado recentemente no Uganda, que anunciou uma proibição do uso de plásticos após uma marcha da Hora do Planeta a 13 de fevereiro contra os efeitos negativos da poluição por plásticos.

Este não é um exemplo independente. A Hora do Planeta 2020 fará com que pessoas de todo o mundo expressem sua voz para convidar ações sobre questões ambientais urgentes em seus países. Eventos digitais sem precedentes mobilizarão milhões de pessoas online para participar da Hora do Planeta como nunca antes.

A África do Sul irá lançar uma campanha digital “Poder para o Povo” dando foco renovado a fontes de energia limpas e confiáveis. Singapura será totalmente digital pela primeira vez – a Hora do Planeta 2020 – Ao vivo e desconectado, será uma transmissão ao vivo, apenas digital, reunindo as diversas vozes de Singapura num concerto pelo ambiente. O Nepal terá jovens de todo o país a elevar a sua #VozPeloPlaneta e compartilhar pensamentos, arte e fotografia sobre a necessidade de proteger e apreciar a natureza. A Austrália estará online através de uma transmissão ao vivo do #EarthHourLive com artistas, comediantes e especialistas.

Iniciativas lideradas por pessoas em todo o mundo, como a Hora do Planeta, são vitais para continuar a inspirar a conscientização sobre a importância da natureza e ações imediatas para ajudar a entregar um mundo positivo à natureza até o final da década.

O Apagão
Sempre que seja seguro fazê-lo, a Hora do planeta mantém o seu pedido para que monumentos e edifícios por todo o país apaguem as suas luzes durante uma hora. Em Portugal, à data de hoje, são mais de 100 os municípios aderentes. Os principais monumentos de Lisboa, como o Santuário do Cristo Rei, a Ponte 25 de Abril, o mosteiro da Serra do Pilar em Vila Nova de Gaia (entre outros), o Aqueduto da Amoreira em Elvas, o Castelo de Bragança, o Mosteiro de Arouca, a Praça da República em Ovar, entre muitos outros, já confirmaram que vão aderir ao apagão simbólico.

Empresas
A Hora do Planeta tem como objetivo mobilizar indivíduos, empresas e governos para serem parte das soluções necessárias para construir um futuro saudável e sustentável para todos.  São já várias as empresas que a nível nacional se tornaram apoiantes da Hora do Planeta, incluindo o El Corte Inglés, que está empenhado no desenvolvimento sustentável através da implementação de várias ações de consciencialização ambiental nos seus espaços comerciais ao longo do ano, e a Reckitt Benckiser, que “quer proteger, curar e nutrir numa busca incansável para alcançar um mundo mais limpo e saudável”.

Fonte: WWF 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *