Passeio em família: Regressar ao passado no Mercado Medieval de Óbidos

Fogo, Festa e Folgança dão o mote para mais um Mercado Medieval que anima a Vila de Óbidos. A partir de hoje e até dia 4 de agosto, as bonitas ruas e vielas da vila ganham um encanto especial. Óbidos veste-se a rigor e oferece um programa de animação que é uma verdadeira viagem ao passado.
Espetáculos de fogo, teatro, artesãos, ofícios e mestres, torneios a cavalo, combates apeados, entre outras vivências da época prometem transportar os visitantes para a Idade Média.

Além da música que replica, naturalmente, as sonoridades do passado, com bandas como Alvorada, Compagnia La Giostra, Cornalusa, Gaiteiro d’Óbidos, Goliardos, Jograis d’el Rei, Lôa Trovadoresca, Manta d’Ourelos, Neiva e Trabucos a atuarem diariamente, a festa também se faz com animação de rua, malabares, dança e teatro. Nestas atuações marcam presença grupos já habitués nestas andanças, como é o caso de Ana dos Gansos, Animatus, Anymamundy, As Contadeiras, Burros de Magoito, Fire Dragons, Jenüs, Malatitsch, Agita Associação Cultural e Social, Pé na Dança, Saltimbanco da Charneca, Scalarium, Teatro Hábitos, Terras de Charneca e Três Irmãos.
Não faltam ainda os roteiros de época e recriações históricas, um acampamento mouro e outro militar, além dos Cavaleiros de Ribadouro, Hoste do Magriço, Ilustre Cruzada e Mestre de Liça Francisco de França que prometem animar a vila histórica.

Jantar pela manhã?
E porque a gastronomia também é reflexo do seu tempo, conte com diversas tasquinhas medievais que replicam o que se comia naquele tempo, quando as principais refeições do dia eram o jantar e a ceia. “Jantava-se, nos finais do século XIV, entre as dez e as onze horas da manhã e a Ceia tomava-se por volta das seis ou sete horas da tarde, muito próximo do anoitecer” pode ler-se na descrição do evento.
Ao gosto da época, outra iniciativa são os Serões Medievais que oferecem a oportunidade de viver uma experiência singular integrada no Mercado Medieval, trajar-se à época, percorrer as ruas medievais, assistir ao torneio e deliciar-se com o repasto enquanto assiste aos espectáculos. O preço de €49,90 para maiores de 12 anos e €19,90 para crianças entre os 3 e os 11 anos, inclui a entrada no evento, traje, lugar reservado no torneio e uma ceia medieval.

XVIII edição do Mercado Medieval de Óbidos decorre na Cerca do Castelo de Óbidos entre 18 de julho e 4 de agosto, apenas de quinta-feira a domingo. À quinta-feira o espaço funciona das 17h00 à meia noite; à sexta até à 1h00; ao sábado das 11h00 à 01h00 e ao domingo das 11h00 à meia-noite. A entrada, gratuita até aos 11 anos de idade, custa €7 para crianças a partir dos 12 anos e adultos. Quem vier trajado à época paga apenas €6.

O que fazer
Em Óbidos, aproveite para ficar a conhecer o trabalho dos artistas da vila no Museu Municipal, com destaque para as obras de Josefa d’ Óbidos e André Reinoso, além de arte sacra, em exposição permanente. A curta distância, a Galeria Ogiva oferece um espólio reunido ao longo das últimas décadas de arte contemporânea. O Museu Municipal está aberto das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00, excepto à segunda-feira com entrada livre.

Nas proximidades, pode conhecer um emblemático espaço verde inspirado na cultura oriental. O Bacalhôa Buddha Éden situa-se na Quinta dos Loridos, no Bombarral e é o maior jardim oriental da Europa. Ao longo dos seus 35 hectares encontra budas, pagodes, estátuas de terracota e várias esculturas cuidadosamente colocadas entre a vegetação. O jardim foi criado em protesto contra destruição dos Budas Gigantes de Bamyan. Aberto das 9h00 às 18h00, o ingresso custa €5 para adultos e é gratuito até aos 12 anos.

Onde dormir

Faz parte do sonho ficar instalado num dos três quartos que ocupam as torres de menagem da atual Pousada Castelo de Óbidos (Castelo de Óbidos, Paço Real. Tel. 262955080). Os espaços não são grandes, mas é a melhor forma de recriar a época medieval que fez de Óbidos um dos mais famosos destinos turísticos nacionais. Existem outros oito quartos (desde €160) na chamada Casa do Castelo, com apontamentos variados, desde lareiras a camas de dossel, além de um restaurante cheio de charme, que explora o receituário local.

Coroas, grandes portadas, lustres, ornamentos dourados e um quadro com a Rainha Santa Isabel decoram o suntuoso lobby do Evolutee Hotel (Royal Óbidos Spa & Golf Resort, Cabeço da Serra, Vau. Tel. 262240220). Tem 36 quartos, na maioria com vista de mar e lagoa (desde €135), duas suítes e uma master suíte. Atente aos azulejos alusivos às Descobertas, na piscina exterior, conheça o Spa e o restaurante, abundante de espelhos.

Onde comer

The History Man – Casa de Pasto (Praça de Santa Maria, Óbidos. Tel. 262950564) divide-se em três áreas: duas salas de restaurante, uma taberna/loja e um pátio, onde está instalada uma esplanada, um lounge e uma cozinha exterior. A Taberna, o Gradão e o Lounge dão “continuidade à ideia de fundir a cultura na hotelaria”. Na zona exterior destacam-se os grelhados, como o lombo de novilho e o entrecosto de porco, mas, acima de tudo, a longa lista de petiscos, onde surgem sugestões como caracóis à caçador ou enguias fumadas em pinho. Diariamente, a ementa oferece uma receita de “tacho”. Para noite única, jante no Gradão e que nas mãos do chefe Bruno Marques. Preço médio: €25.
Nas Caldas da Rainha, a Adega do Albertino (Rua Júlio de Sousa, 7, Caldas da Rainha. Tel. 262835152) é uma casa clássica, afastada do centro da cidade, à qual não é fácil chegar. Mas vale a pena o esforço: a rusticidade da decoração, a genuinidade do serviço e os sabores que saem da cozinha. Para estômagos exigentes, a chanfana e o naco são especialidades obrigatórias. Com preocupação social, foi o primeiro restaurante nacional com ementa em braile. Preço médio: €20.

 

Fonte: Boa Cama Boa Mesa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *