fbpx

Museu Erótico de Lisboa quer ser a referência mais provocante na cidade

Já abriu na capital o MEL – Museu Erótico de Lisboa, que promete apelar aos sentidos e às experiências de todos os visitantes.

Convém, desde já, salientar que o MEL – Museu Erótico de Lisboa não é um museu na verdadeira ascensão da palavra. Não é um lugar onde vais encontrar peças eróticas por detrás de vitrines.

É, sobretudo, um lugar onde todos são convidados a “despertar” os seus sentidos através de várias experiências, desde o momento em que acedes ao pequeno hall da entrada, até ao aceitares o desafio de passar para lá da cortina vermelha para uma viagem ao mundo mais excitante do desejo, da motivação ou do impulso.

Pelo que pudemos experienciar, no Museu Erótico de Lisboa, muitas serão as noites em que terás várias histórias para contar… e recordar.

 

Pequeno hall da entrada do Museu Erótico de Lisboa
Pequeno hall da entrada do Museu Erótico de Lisboa, onde começará a tua aventura pelo desejo

 

É no pequeno hall da entrada que darás início a uma noite que promete momentos muito divertidos e, quiçá, picantes! 

Aqui és convidado a comprar uma pequena peça em gesso, da autoria do artesão João Cruz Malheiro, que remetem para o
universo do erotismo. Depois de a partires numa prensa, retirarás dela um pequeno pedaço de papel com a primeira revelação desta experiência sensorial. Esta frase poderá ser o teu guia pela noite adentro. A partir daqui é contigo:

 

cortina no Museu Erótico de Lisboa
Aceitaste o desafio e acabas de entrar num mundo de fantasia… e muito mais

Serás convidado a entrar num espaço mais aberto e confortável, com mesas e pequenos bancos de um lado e do outro, cadeiras elevatórias penduradas no teto e, em todas as paredes, uma série de enormes imagens pintadas pelo artista plástico Diogo Muñoz, inspiradas na relação entre a atriz italiana Cicciolina e o artista Jeff Koons.

sala do Museu Erótico de Lisboa

Esta é a sala principal do MEL, com o bar de cocktails ao fundo

sala do Museu Erótico de Lisboa
Na sala principal do MEL, serás “invadido” por várias sensações, numa experiência única e provocante

Decoração e provocação

Não temos, de modo algum, pudor em falar de sexo ou de temas mais relacionados com a intimidade. Mas entrar no Museu Erótico de Lisboa é capaz de assoberbar qualquer um, tal é a dimensão – quase explícita – da decoração ali exposta.

Contudo, é um impacto que, à medida que vamos percorrendo todos os recantos deste espaço com o olhar, começa a trazer-nos outro tipo de sensações.

Depois de alguns minutos de pura admiração, começámos a sentir-nos mais confortáveis, mais disponíveis, mais à vontade. E este é, na nossa opinião, um fator de altíssima importância, visto ser um lugar que impacta de uma forma muito crua ao início, mas que depois consegue deixar-nos livres, permitindo que a nossa imaginação comece a desfrutar de tudo o que nos rodeia.
espaço com mesas e bancos no Museu Erótico de Lisboa
De um lado e do outro vais encontrar vários lugares para desfrutares deste espaço

Noites com muitas surpresas

Todas as noites no Museu Erótico de Lisboa prometem surpresas, muitas vezes espontâneas e sem data marcada. Por isso, todos os dias são noites de ir ao MEL e, quem sabe, terás uma noite muito divertida, cheia de coisas a acontecerem.

Muitos deste eventos vão acontecer, temos a certeza, nas duas cadeiras suspensas colocadas na sala principal e na antessala, da autoria do artista Leonel Moura. Estas cadeiras, que sobem e descem, rapidamente se podem transformar num palco para vários tipos de performances, música ou espetáculos de artistas convidados.

cadeira suspensa no Museu Erótico de Lisboa

As cadeiras suspensa rapidamente podem tornar-se num palco para performances de vários tipos

cadeira suspensa no Museu Erótico de Lisboa
Até tu podes subir a uma destas cadeiras. Nestas noites nunca se sabe o que vai acontecer!

Cocktails suaves, comidas afrodisíacas

Quando estamos em festa, a noite é e sempre será uma criança, seja que horas forem. Mas para a “aguentar” precisamos de reforços e, no Museu Erótico de Lisboa, terás de recorrer aos doces e florais cocktails de Evy Silva, que promete sugestões sempre ousadas; e à criatividade gastronómica de David Joudar, que te apresentará, de seis em seis meses, propostas sempre diferentes, modernas e com aquele twist maroto que vai animar ainda mais as noites no MEL.

É o caso de uma das sobremesas que provámos, o “Leite Creme de Fois Gras e Yozu”, que esconde um segredo no fundo da taça e que deves comer sem recorrer a qualquer talher. A língua será, neste caso, a tua melhor ferramenta para provar este divinal doce.

 

cocktail e comida no Museu Erótico de Lisboa
Todos pratos têm uma narrativa relacionada com toda a temática do MEL, assim como os cocktails | @vleandro

comida no Museu Erótico de Lisboa

Há muito para provar no MEL. Esta sugestão mistura choco frito, chocolate e malaguetas… e é uma delícia | @vleandro

A sala secreta

Quer dizer, não é bem uma sala secreta! Também tu, e mais um grupo de amigos pode reservar esta sala, para estarem mais à vontade, por exemplo para pequenos eventos, jantares de grupo ou festas.

Fica mesmo por cima do bar de cocktails e possui uma vista espetacular, e do alto, para a sala principal. É também daqui que podem surgir inúmeras surpresas, como performances musicais, entre outras novidades.

vista para a sala privada Museu Erótico de Lisboado
De lá de cima, da sala privada, consegues ter uma vista privilegiada de quase todo os espaço do MEL | @vleandro

Aberto todos os dias

O MEL – Museu Erótico de Lisboa está aberto todos os dias entre as 19h30 e as 03h, sendo que às quintas, sextas e sábados encerra uma hora mais tarde, às 04h. Fica localizado na Rua de São Paulo 18.

 

zona exterior do Museu Erótico de Lisboa
O Museu Erótico de Lisboa fica perto da Rua Cor de Rosa, no Cais do Sodré

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: Lisboa Secreta

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *