Estátuas e parques: estes projetos foram os mais votados e vão avançar em Lisboa

Uma estátua ao Pupilo do Exército, um campo de jogos para crianças, um parque para cães e a construção de galerias de arte, da autoria de Bordalo II, são alguns dos projetos vencedores da edição de 2018/2019 do Orçamento Participativo de Lisboa. Dos 19 premiados, quatro deles (os considerados estruturantes), irão receber 300 mil euros cada; para os restantes estão garantidos cerca de 100 mil euros.

A edição deste ano do OP de Lisboa, a 11.ª, recebeu um total de 539 propostas, mais 105 do que no ano passado. Depois de uma primeira avaliação, passaram para fase de votação 128 projetos. Esta aconteceu entre 29 de outubro e 21 de abril, através de várias plataformas ou presencialmente e somou mais de 34 mil votos. E, finalmente, os cidadãos escolheram 19 projetos, tanto de carácter transversal a toda a cidade, como de âmbito local.

Tudo isto foi anunciado na cerimónia de apresentação dos vencedores deste ano, que aconteceu ao final da tarde de quinta-feira, 9 de maio. A ideia mais votada, inserida na categoria dos projetos estruturantes, foi o Projeto 42: a construção de uma estátua de homenagem ao Pupilo do Exército, no local onde se encontra o Instituto dos Pupilos do Exército, em São Domingos de Benfica. Teve 5591 votos e vai receber 80 mil euros.

Em segundo lugar ficou o Projeto 24: a Requalificação do Campo de Jogos dos Agrupamentos Escolares de Benfica. Em terceiro, vem o Projeto 35: requalificação dos espaços de recreio da EB1/JI Gaivotas. E na quarta posição está o Projeto 17, que promove a Requalificação da Azinhaga das Teresinhas, junto à Avenida Gago Coutinho. A acontecer na freguesia de Alvalade, a obra terá um orçamento de 100 mil euros.

Na categoria dos projetos estruturantes destacou-se também a construção das “galerias de artes do parque”, da autoria de Bordalo II. Esta prevê a criação de estúdios para artistas, no Parque Urbano do Tejo e do Trancão, a pensar nos jovens para quem “é cada vez mais difícil conseguir organizar a vida e a carreira e ter um estúdio em Lisboa, onde as rendas estão a subir”, lê-se na proposta.

As galerias de artes serão construídas a partir da reciclagem de contentores marítimos, contribuindo para a economia circular, transformando-os em ateliers e oficinas para aqueles que aqui terão as suas residências artísticas. O projeto vai ter 300 mil euros para avançar.

Entre outras ideias criadas por cidadãos e por eles votadas — e que vão ter agora dinheiro para avançar — conta-se ainda a criação de um parque canino no bairro das Pedralvas; um Monumento ao Cônsul Aristides de Sousa Mendes; um espaço de incubação e dinamização na Penha de França; a Implementação de um Parque Infantil inclusivo/adaptado em São Vicente; e a criação de um Monumento aos Movimentos Feministas na Cidade de Lisboa, nas Avenidas Novas.

Vai também avançar a Caixa das Artes do Parque, no Parque das Nações, onde se pretende criar um espaço para exposições, música, atividades e práticas nesta freguesia; assim como intervenções no Largo da Academia Nacional de Belas-Artes, no Chiado, para o tornar um ponto de encontro e lugar de repouso e lazer.

Os Pupilos vão ter uma estátua.

Uma das novidades da edição deste ano foi o aparecimento de projetos com selo verde. Estes são avaliados com base em critérios como a capacidade de diminuir e adaptar-se às alterações climáticas, de promover a mobilidade sustentável e a diminuição da poluição do ar e ruído e de respeitar a natureza e a biodiversidade.

As três ideias que conseguiram este selo verde foram a criação do espaço de incubação e dinamização na Penha de França, um projeto de mobilidade em Campolide e a requalificação da rua Adelino Nunes, na freguesia oriental de Marvila.

E para a próxima edição também há novidades: o valor disponível vai duplicar — este ano foram atribuídos 2,5 milhões de euros e em 2019/2020 serão cinco milhões: e, em ano de “Lisboa Capital Verde da Europa”, os projetos terão de estar relacionados com a agenda ambiental da cidade.

Sejam da área dos espaços verdes, ciclovias, sistemas de poupança de energia, resíduos e reciclagem, sistemas de aproveitamento de água, jardins ou parques infantis, as ideias terão é de ter alguma relação com o ambiente.

Os vencedores deste ano podem todos ser consultados online.

 

Fonte: Nit

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *