Em noite de Santo António, CML partilha vídeo viral da festa que não vai haver

É uma espécie de manifesto nostálgico para nos lembrarmos de que os festejos foram suspensos, mas não acabaram.

Em 2020 cancelaram-se festivais e muitos concertos, eventos desportivos, teatros e casamentos. Por causa da pandemia do novo coronavírus, em nome da essencial contenção, a vida e o mundo mudaram e praticamente tudo o que estava previsto acontecer este ano, simplesmente não acontecerá.

Em Lisboa, o dia e noite de 12 de junho costumam ser, para muitos, os mais épicos do ano. Em véspera de feriado de Santo António, normalmente a cidade enche-se de manjericos, de decorações, de cheiro a sardinhas e a bifanas, de lisboetas e turistas, de uma animação bairrista sem paralelo no mundo.

Os noivos de Santo António casam-se na Sé ou na Conservatória, as marchas desfilam na Avenida depois de meses de preparação e em Alfama e outros bairros históricos a festa é de tal forma incrível que só acaba a altas horas da manhã, à espera de um táxi ou Uber — que nunca aparecem.

Esta sexta-feira é noite de Santo António mas, tal como todo o mês, não há arraiais, festejos ou desfiles, bailaricos ou aglomerados. Sardinhas só em casa ou em restaurantes com todas as regras da Direção-Geral da Saúde, que aliás já relembrou que o distanciamento é para cumprir.

Contudo, a Câmara de Lisboa não quis que esta data passasse de forma tão triste, por isso partilhou um vídeo, no seu Facebook, que se tornou viral literalmente em minutos. Ali, mostra-se a festa de outros anos, a noite mais incrível da cidade e, num gesto que parece ter tanto de nostalgia como de apelo à compreensão e paciência — e ainda de esperança — conclui-se: “Este ano, não podemos celebrar Lisboa nas ruas, mas voltaremos mais fortes em 2021”. E mais: “Voltaremos às marchas na Avenida, aos arraiais nos bairros, à procissão nas ruas de Alfama”. Finalmente, agradece-se às coletividades, comerciantes e cidadãos de Lisboa.

Nos comentários da publicação, muitos portugueses — e muitos estrangeiros também —, expressam as saudades das festas e o desejo de que o Santo António de 2021 chegue depressa — e que valha por estes dois anos.

 

Fonte: Nit

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *