Avaliação das casas atinge novo máximo. Já está acima dos 1.300 euros

O preço a que os bancos avaliam os imóveis para efeitos de concessão de crédito subiu para 1.304 euros, em outubro. Trata-se de um novo máximo de mais de uma década.

avaliação que os bancos atribuem às casas, para efeitos de disponibilização de financiamento às famílias, voltou a aumentar em outubro, atingindo um novo máximo. De acordo com o Instituto Nacional de Estatística (INE), o valor do metro quadrado subiu pelo 31.º mês consecutivo, fixando-se nos 1.304 euros pela primeira vez em mais de uma década.

Entre setembro e outubro assistiu-se a um aumento de cinco euros (0,4%) no valor da avaliação bancária, sendo que se a comparação for feita com outubro do ano passado, verifica-se que o valor médio das avaliações cresceu 7,6%, ou o equivalente a mais 92 euros.

O valor médio da avaliação bancária das casas fixado no último mês é o mais elevado do histórico do gabinete público de estatísticas, cujo início remonta a setembro de 2008. Este indicador acompanha assim a evolução dos preços das casas em Portugal que continuam a crescer.

Avaliação das casas supera 1.300 euros

O ritmo de subida da avaliação atribuída pelos bancos leva a que, por exemplo, um imóvel de 100 metros quadrados esteja avaliado hoje em 130,4 mil euros, em média. Ou seja, mais 9.200 euros face há um ano.

Algarve mantém liderança. Norte lidera subida homóloga

generalidade das regiões do país viu a avaliação dos respetivos imóveis aumentar em outubro, tanto em termos mensais como homólogos. O Algarve apresentou das maiores subidas, mantendo-se como a região do país onde a avaliação das casas é mais alta. Esta situou-se num valor médio de 1.719 euros por metro quadrado, em outubro, um aumento de 1,4% face a setembro e de 8,4% em comparação com o mês homólogo.

Área Metropolitana de Lisboa também sobressaiu entre os maiores incrementos da avaliação dos imóveis, mantendo-se como a segunda região mais cara do país. Aí, os bancos avaliavam o preço do metro quadrado nos 1.614 euros, em outubro. Ou seja, 0,6% e 8,8% acima do valor de setembro e do mesmo mês do ano passado, respetivamente.

Destaque para o Norte que apresentou o maior crescimento dos preços em termos homólogos. A avaliação das casas situou-se numa média de 1.190 euros, em outubro, um aumento de 9% no espaço de um ano.

 

 

Fonte: Eco Sapo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *