Adega de Ponte da Barca: Vinho de excelência numa região de sonho

A Adega Ponte da Barca iniciou a sua atividade em 1963.
Após 56 anos, prevalece o grande valor das castas da Região assentes na excelência das condições naturais e, sobretudo, no empenho e dedicação de todos os que ali trabalham, que permite que a produção de Vinho Verde se mantenha e seja cada vez mais reconhecido pela qualidade ímpar entre mercados e consumidores.

Os vinhos de Ponte da Barca nasceram em 1963 sob a designação de “A ORIGEM CONTA”. Como tem sido ao longo dos anos fazer crescer uma marca de sucesso?

A Adega Ponte da Barca cresceu de forma discreta mas paulatina ao longo dos últimos anos, sempre sobre o desígnio da assinatura de marca: “A Origem Conta”, com o único objetivo de produzir Vinhos Verdes que expressem o território do Noroeste de Portugal, onde se localizam as vinhas dos seus cerca de mil associados.
Esta casa sempre se notabilizou pelos seus vinhos tintos – o Vinhão de Ponte da Barca está presente em quase todos grandes restaurantes de Portugal. Nos últimos anos tem procurado juntar ao prestígio dos tintos, grandes vinhos brancos, com base nas castas Loureiro e Alvarinho. Recentemente, o sucesso das vendas dos Espumantes, um monocasta Loureiro e outro Vinhão, em que foi uma das empresas pioneiras, vieram provar a plasticidade destas uvas autóctones a que dedicam os seus viticultores.

Em 2019 prevemos o lançamento de três novos produtos, que acreditamos vão revolucionar o mercado e prestigiar mais ainda a nossa marca. Uma marca focada no mercado externo, “500” (fig. abaixo) e uma triologia de cervejas em parceria com a Letra. É desta forma, com vinhos que falam por si, que temos procurado fazer crescer a nossa identidade.
A exportação é um grande objetivo da empresa. Mais do que um objetivo é uma prioridade. Para que mercados exportam?

Para cerca de 30 mercados, desde a Ásia à América, onde estamos já muito bem implementados nos EUA, Brasil e Equador. A Rússia, Polónia e Alemanha são outros três mercados em crescimento.

 

Qual a percentagem de exportação face ao mercado nacional?
45% exportação.

 

Que importância tem tido o SISAB PORTUGAL para o desenvolvimento da vossa atividade exportadora?
É o ponto de encontro com muitos dos nossos clientes de todo o mundo e onde temos encontrado novos parceiros de negócio. É um evento estratégico para a Adega.

 

O que distingue os vinhos da  Ponte da Barca?
A cultura da vinha prospera naturalmente aqui há mais de 2000 anos. O que distingue esta associação de viticultores é a procura em garantir a riqueza deste passado, mantendo a genuinidade dos vinhos, ao mesmo tempo que busca um aumento da inovação em todos os produtos e novos lançamentos. Fruto da sua localização privilegiada, em que a influência marítima do Oceano Atlântico é modelada pela garganta dos três vales dos rios que atravessam os concelhos de Ponte da Barca e Arcos de Valdevez: Lima, Vez e Vade; aliada à dedicação e entusiamo dos viticultores locais, os vinhos da Adega Ponte da Barca são conhecidos pelos aromas vibrantes a fruta com notas florais, álcool moderado e qualidades refrescantes – uma combinação que os torna num dos parceiros mais versáteis para a gastronomia. São pois vinhos ideias para aperitivos e para acompanhar saladas, marisco, peixe e cozinha asiática.

Estes vinhos nascem de uma longa tradição onde a beleza da natureza permanece intacta, os frutos das videiras crescem em total harmonia com a civilização. Variedades como Loureiro, Alvarinho, Arinto, Trajadura, Vinhão e Espadeiro crescem em solos de granito, falésias e vales, onde a quietude de leitos de rios e matas repletas de vida, transmitem aos vinhos frescura e sabores únicos. Os vinhos incorporam a combinação de celebrar a amizade e a alegria com todo o prazer que a natureza permite.

 

Atualmente o Enoturismo também tem uma palavra a dizer. Quais são as vossas propostas nesta área?
Apostamos no enoturismo de Natureza, fora de portas, com parceiros locais especializados, onde oferecemos passeios a cavalo, de 4×4 pelos bosques e montes circundantes, caminhadas, trilhos, canoagem, etc., tudo isto combinado com pic-nic e provas de vinhos.

 

Qual o significado dos muitos prémios que os vinhos da Adega de Ponte da Barca têm recebido?
Internamente não sobrevalorizamos muito os concursos. Naturalmente, que ficamos orgulhosos dos prémios e estamos muito gratos a todos os que contribuem no silêncio do seu trabalho na empresa, com o seu esforço, para alcançar este reconhecimento. Por isso gostamos de os comunicar internamente. Vemos ainda os concursos como forma de nos incentivar a chegar mais além e estar a par dos esforços e das evoluções dos nossos parceiros no mundo dos vinhos, que são os outros produtores portugueses, juntos levamos o nome dos Vinhos de Portugal mais além.

 

Fonte: Mundo Português

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *