Procuram-se as melhores startups de base tecnológica em Lisboa. Saiba como concorrer

Esta é a primeira vez que o programa promovido pelo departamento para trocas internacionais do Reino Unido abre candidaturas europeias e as startups que tenham interesse em concorrer e receber financiamento podem apresentar as suas candidaturas até ao próximo dia 21 de outubro.

Todos os empreendedores sonham em receber financiamento para abrir o seu projeto. Este ano, o Global Entrepreneur Programme (GEP), um projeto que já entregou mais de mil milhões de euros em investimento, abriu as candidaturas a startups de toda a Europa, e que estejam presentes em Lisboa, na altura da Web Summit.

Esta é a primeira vez que o programa promovido pelo departamento para trocas internacionais do Reino Unido abre candidaturas europeias e as startups que tenham interesse em concorrer e receber financiamento podem apresentar as suas candidaturas até ao próximo dia 21 de outubro.

O GEP tem apoiado as empresas mais inovadoras que visem o seu crescimento tecnológico e internacionalização e que queiram estabelecer-se no mercado líder da sua área.

João Sebastião, diretor do departamento das trocas internacionais da embaixada do Reino Unido em Lisboa, sustentou que “o GEP tem sido um sucesso ao longo destes nove anos de existência e isso deve-se ao talento que temos encontrado em todo o mundo e à extraordinária competência dos mentores do programa”.

“Quisemos aproveitar o maior evento de tecnologia na Europa que decorre em Portugal, um dos ecossistemas mais vibrantes atualmente, para dar a conhecer o programa a mais empreendedores e as vantagens do Reino Unido como plataforma para uma estratégia de internacionalização de sucesso”, afirmou João Sebastião.

Os projetos que se destacarem dos demais vão ter a oportunidade de apresentar o seu pitch num típico autocarro britânico de dois andares na Web Summit, a um painel composto por mentores como Shalini Khemka, CEO da E2Exchange, uma associação de empreendedorismo que foi fundada com o apoio de Richard Branson.

Quem vencer vai receber apoio do Governo através da disponibilização das redes de contactos dos mentores que integram o programa, permitindo acelerar os negócios dos participantes através do contacto com especialistas das indústrias e com a captação de investimento no mercado de capital de risco do Reino Unido.

 

Fonte: Jornal Económico

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *