Porto: Parece, mas não é só uma loja de souvenirs

Os turistas encontram uma montra de bons produtos portugueses para levar de volta; os locais encontram um espaço bem humorado onde sabe bem passar um bocado de tempo.

Anabela Pinto nem sempre está no seu mercado, porque é uma mulher de vários negócios. Mas ainda assim, pode acontecer encontrá-la no La Portuguese Porto Market, na Rua Formosa, a conversar com turistas, no francês impecável que lhe ficou da infância em França.

Este espaço original – que se assume como uma loja de souvenirs, ao mesmo tempo que parodia o conceito e o recria – foi uma ideia que perseguiu até ver instalada. E que, mesmo assim, a surpreendeu: “Quando tomei conta deste espaço, não fazia ideia que, por trás de um muro, tinha ainda um terraço enorme. Foi aí que decidi que ia convidar artesãos a vender aqui as suas peças sem lhes cobrar nada”, conta.

O nome é de propósito uma mistura de francês e inglês – La Portuguese. Lá dentro, há peças da tradição portuguesa para levar de recordação (têxteis, pins, objetos úteis, decorações), produtos gourmet regionais (vinhos, queijo, doces) e ainda artesanato muito variado (do couro ao croché) em trinta stands, ao longo de 700 metros quadrados.

A meio, está a Tasca Formosa, com uma pequena esplanada onde se podem comer petiscos. E apesar de todo o ambiente dizer ao que vai – o La Portuguese é uma loja de souvenirs para turistas -, quando se percorre a longa galeria, percebe-se que ali se brinca com o “kitsch”. E se aproveita, com bom humor, as suas potencialidades.

Esse tempero faz do lugar um destino interessante para todos, turistas ou locais. Há, por exemplo, um stand onde se podem comprar óculos de sol ao estilo Amália Rodrigues. Outros com bibelôs à moda antiga, panos de croché, bonecos com trajes regionais.

Mas também uma criação de Anabela, uma saia que são as sete saias da Nazaré com cada camada a evocar, no grafismo do tecido, uma cidade portuguesa. E ainda t-shirts, sacos, artigos para viagem com a marca La Portuguese.

Há ainda um stand da Bleenk, a marca de protetores de saltos altos que Anabela criou e se tornou um sucesso em vários países.

 

Fotos: Artur Machado/Global Imagens

Fonte: Evasões

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *