Pão doce, bolos e pratos vegetarianos numa «casa de bonecas» em Aveiro

Pães doces e salgados, bolos, scones e almoços vegetarianos fazem parte do leque de produtos caseiros que Luísa Sacchetti faz na Margarida Pão, uma acolhedora padaria, onde apetece ir com tempo.

Uma bonita porta azul claro, coroada por um painel que anuncia o nome do lugar, dá passagem à aconchegante sala da Margarida Pão. Parece uma casa de bonecas, decorada com móveis restaurados, em tons pastel, e uma jarrinha com margaridas no centro de cada mesa.

Margarida Pão (Fotografia: Maria João Gala/GI)

Atrás do balcão, recheado de docinhos e vários tipos de pães, quem recebe carinhosamente os clientes que ali chegam, atraídos pelo aroma do pão ainda quente, é Luísa Sacchetti, a proprietária.

Depois de 13 anos a trabalhar como bancária decidiu mudar de rumo e desde novembro de 2017 que se dedica à sua pequena padaria, instalada bem perto do centro da cidade. «Queria fazer algo que não envolvesse tanto stress, e como gosto muito de cozinhar para as pessoas, decidi tirar uma formação em panificação e transformei isto numa micro padaria», explica Luísa.

«A ideia é fazer pão o mais natural possível», defende. Daí que não entrem quaisquer melhorantes ou aditivos nos pães que confeciona, e a farinha, que chega ali de muito perto, é ainda moída de forma artesanal. «Uso farinhas da moagem Carlos Valente, em Vale de Ílhavo e quem quiser também pode comprar as farinhas aqui», esclarece Luísa.

Todas as manhãs sai uma fornada de pão, cuja massa fica a levedar durante a noite. Há sempre uma mão cheia de variedades: pães doces, como o de abóbora e o de batata-doce – um dos preferidos, fofo e saboroso – e salgados, que incluem o clássico pão de água, o de centeio, alfarroba, trigo e milho, beterraba ou até espinafres. Pontualmente, os cestos ao balcão são reforçados com outra fornada à tarde, e aos sábados, o dia é inteiramente dedicado ao pão, pelo que há sempre mais variedades.

Em matéria de doçaria, os scones são presença fiel para acompanhar o café todos os dias, sejam os clássicos ou adaptações, como os de maçã, que ficam ainda mais gulosos quando barrados com manteiga. Bolos à fatia ou queques, sempre caseiros, completam o leque.

Ao almoço também vale a pena uma visita, para provar os pratos vegetarianos ou de peixe que Luísa prepara. Ali não há lugar para a carne, por isso as sugestões variam entre lasanha de legumes, ravioli de brócolos, curgetes recheadas ou até bola de bacalhau, sempre com sopa a acompanhar e vários sumos de fruta naturais à escolha. Só deliciosas razões para ir com tempo, e voltar.

 

 

Fotos: Maria João Gala/GI

Fonte: Evasões

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *