fbpx

Ivete Sangalo: “Vou estar no Rock in Rio Lisboa, as crianças não vão nascer com 15 meses”

A próxima edição do Rock in Rio em Lisboa, marcada para o final de junho de 2018, ainda não tem nenhum nome anunciado mas há pelo menos uma cantora que quer lá estar — ela e a legião de fãs que tem em Portugal. Ivete Sangalo fez duas atuações em 2016, depois do cancelamento de Ariana Grande, e está pronta a dizer novamente “sim”.

Nem o facto de estar grávida de gémeas aos 45 anos — notícia que anunciou esta terça-feira, 12 de setembro — vai impedir o regresso à Bela Vista, garantiu em entrevista à NiT pouco antes da atuação noutro Rock in Rio, o do Brasil.

Ivete Sangalo abriu o palco mundo às 19 horas (23 horas em Portugal continental) com a apresentação de Gisele Bündchen, neste que é o primeiro de sete dias de evento no Parque Olímpico do Rio de Janeiro. A NiT esteve com ela nos camarins um pouco antes.

A conversa não durou sequer quatro minutos. Ela mostrou-se sempre disponível e acessível mas havia, claramente, timings apertados. Dezenas de jornalistas entravam e saíam e na sala estavam meia dúzia de pessoas da sua comitiva, incluindo o filho da cantora, Marcelo, de sete anos. A maquilhagem e o cabelo estavam prontos mas ainda era preciso tratar da roupa e deixar Ivete Sangalo respirar antes do concerto. Afinal, alguém que tem mais de 12 milhões de fãs só no Facebook, tem de dar tudo em cada atuação — mesmo que agora não possa saltar como gostaria. Leia a entrevista

Em primeiro lugar, parabéns. Agora vai controlar-se e não saltar tanto em cima do palco ou é impossível para si?
Vou, agora é uma situação diferente. São dois bebés, tenho de seguir as orientações à risca. Mas eu não me preocupo quanto a isso, o que não falta é gente para pular por mim. O público vai fazer esse trabalho, ou essa diversão, juntamente comigo.

Posso perguntar-lhe para quando está previsto o parto? O público português vai ficar com medo de não a ter em Lisboa no próximo Rock in Rio.
Quando é a próxima edição?

Desta vez é no final de junho.
Vou estar lá, com certeza. As crianças não vão nascer com 15 meses, não [risos]. O parto está previsto para o início do ano que vem.

Da última vez que falámos, em Lisboa, a Ivete disse que o seu filho já tocava muitos instrumentos. Alguma vez pondera tê-lo consigo em palco ou quer continuar a separar esses dois mundos?
Ele gosta de tocar. Agora que está maiorzinho, que tem mais discernimento, já faz algumas escolhas. Diverte-se e eu acho bom que ele esteja envolvido no universo do trabalho da mãe. Ele é muito bom músico, tem realmente uma ligação muito intensa.
Marcelo [o filho está na sala e responde]: Uma veia musical.
Ivete Sangalo: Uma veia musical, não é, meu filho?

O Rock in Rio tem sempre grandes nomes no cartaz, além da Ivete Sangalo. Mas ainda há pouco, na abertura de portas, o que eu ouvia as pessoas gritarem era “Ivete, Ivete”.
É? Que bom. Eu tenho 24 anos de carreira e, ao longo deste tempo, criou-se uma ligação de amor muito grande. Hoje já nem depende da música ou de um disco novo, as pessoas têm um carinho muito grande por mim e eu sinto isso.

Há alguma história de um fã que a tenha tocado mais?
É muito difícil escolher um. Eles fazem um movimento de amor e isso comove-me muito. Como já lá vão muitos anos, é uma relação apurada. Eles são muito importantes para mim, sabe? Então é recíproco.

É importante nunca esquecer isso.
Não há como. Só as pessoas loucas é que se esquecem disso.

Mas a Ivete sabe que há muitos músicos que, passados uns anos, esquecem essa parte.
Se se esquecessem dos fãs, esquecer-se-iam da família, dos amigos. São casos muito pontuais, acho que a maioria sabe reconhecer o amor. No meu caso, isso é uma sorte para mim. Avé Maria, eu jamais esqueceria.

Fonte: Nit.pt

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *