Casos de enjoos nos novos voos da TAP continuam — tripulantes ameaçam fazer greve

Os novos voos nos Airbus A330neo da TAP têm levado a bizarros relatos de enjoos, vómitos e confusão mental, tanto por parte de passageiros como de tripulantes. A companhia garante segurança total e o acompanhamento da situação, como a NiT já tinha noticiado.

No entanto, o Sindicato Nacional do Pessoal de Voo da Aviação Civil (SNPVAC) pondera avançar para a greve caso “a TAP não mostre garantias de que o problema pode ser resolvido em pouco tempo”, diz um comunicado citado pelo “Dinheiro Vivo”.

Luciana Passo, presidente do sindicato, apontou ao jornal “Público” um “incómodo enorme” e refere que faltam medidas para resolver ou atenuar o problema que já afetou “umas dezenas” de pessoas. Porém, não há comentários oficiais relativos aos pilotos.

A presidente do SNPVAC contou ainda ao “Público” que, na passada semana, houve uma reunião com o Ministério das Infra-Estruturas e estão previstas mais reuniões com a TAP para esta segunda e terça-feira, 8 e 9 de julho.

De acordo com Luciana Passo, já foram tomadas algumas medidas, como a introdução de “um dispositivo que mede a qualidade” do ar mas não são suficientes. A situação mantém-se desde fevereiro. Segundo foi adiantado em junho, depois de os novos A330neo terem sido estreados em Portugal, surgiram casos de enjoos, vómitos e mal-estar depois das viagens de longo curso nestes aparelhos.

O problema pode ter a ver com uma renovação insuficiente do ar dentro do avião, dada a forma como é feita a passagem do ar captado pelo motor para dentro da aeronave.

Numa resposta enviada à TSF em junho a TAP garantia, no entanto, que o “A330neo é um avião com todas as certificações”, com “total segurança” e com as “cabinas fabricadas de forma a prevenir qualquer tipo de contaminação do ar”.

Sem confirmar ou desmentir os casos, a empresa referiu ainda que podem ser “detetados alguns odores provenientes do equipamento de ar condicionado”, afirmando que este “é um facto considerado normal em aeronaves novas e que desaparece logo após as primeiras utilizações”.

 

Fonte: Nit

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *