fbpx

Anda a circular um e-mail falso em nome do SNS sobre a vacinação para a covid-19. Cuidado, querem roubar os seus dados

Piratas informáticos aproveitam a pandemia para tentar roubar os dados de quem está menos atento e clica nos links que fornecem no e-mail.

Está a decorrer uma campanha fraudulenta, relacionada com a vacinação contra a covid-19, que se faz passar pelo Serviço Nacional de Saúde (SNS), com o único objectivo de roubar os dados de quem clica nos links fornecidos na mensagem, apurou o PÚBLICO, junto dos Serviços Partilhados do Ministério da Saúde (SPMS).

A mensagem fraudulenta que os piratas informáticos enviam tem como base o seguinte teor:

“Boa tarde, Exmo.(a).Senhor(a) xxxxx ,

Vimos, pela presente, informar que o Serviço Nacional de Saúde seleccionou-lhe para o plano de Vacinação contra a Covid-19 – Primeira Fase – Seguem em anexo todos os dados e informações necessárias seguindo o calendário de distribuição das vacinas. Seu número de adesão: xxxx. A Vacina não dispensa medidas de protecção da Covid-19.”.

Por isso, esteja atento. Segundo a SPMS, ainda não estão a ser enviadas para os cidadãos quaisquer mensagens relacionadas com a vacinação e, por isso, se receber uma mensagem deste género e a dizer que é do SNS, essa mensagem é falsa e deve ignorar.

phishing é, normalmente, efectuado através de e-mail, anúncios ou de páginas de internet que têm um aspecto semelhante aos das empresas, ou negócios pelos quais estão a tentar fazer-se passar.

E para o tentar enganar podem solicitar o nome de utilizador, as palavras-chave, número da segurança social, ou do Cartão de Cidadão. E há quem peça números de contas bancárias e dos cartões de crédito, entre outros dados pessoais.

Aliás, já no passado, os piratas informáticos aproveitaram as oportunidades abertas pela pandemia da covid-19 para lançarem vários ataques. Novos modos de trabalhar, estudar e até de fazer compras, tudo a partir do computador, deram aos piratas informáticos o mote perfeito.

O Centro Nacional de Cibersegurança (CNCS) registou, entre Fevereiro e Março de 2020 (período que corresponde ao início da pandemia e do primeiro confinamento), um aumentou de 84 por cento nos incidentes relacionados com ciberataques, sendo que os ataques de phishing (mensagens fraudulentas para obter dados, como o nome de utilizador ou a palavra-passe de contas de email ou sites de bancos), dispararam 217% no mesmo período.

 

Foto: REUTERS/DADO RUVIC

Fonte: Público

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *