Os elevadores de Lisboa: história, origem e curiosidades

Fazem parte do imaginário dos lisboetas e são uma das grandes atracções da capital. Descubra a história dos elevadores e ascensores de Lisboa.

Sem eles Lisboa tornar-se-ia um pouco mais pobre. São uma das várias atracções da cidade, construídos no século XIX para facilitar as subidas e as descidas nas colinas da cidade.

Rua da Bica
Rua da Bica

Os elevadores de Lisboa foram projectos da responsabilidade de Raoul Mesnier du Ponsard. O nome francês engana, pois Raoul de Ponsard era portuense e foi igualmente responsável pela construção do Funicular de Guindais no Porto, os elevadores de Nazaré e Bom Jesus em Braga.

Ascensor da Glória

Ascensor da Glória
Ascensor da Glória

O Ascensor da Glória foi inaugurado a 24 de Outubro de 1885, faz a ligação entre a Praça dos Restauradores e São Pedro de Alcântara, através da calçada da Glória. Foi movido, primeiramente através de um sistema de cremalheira e cabo por contrapeso de água, depois a vapor e só em 1915 tornou-se eléctrico. Inicialmente o elevador tinha dois andares.

O piso de baixo tinha dois bancos corridos em que os passageiros viajavam de costas para a rua e no piso de cima cujo acesso era feito através de uma escada de caracol, já se podia deslumbrar a vista virados de frente para a rua.

Como curiosidade, na calçada da Glória foi realizada uma prova de ciclismo, a Subida à Glória, entre os anos de 1913 e 1926, entretanto recuperada em 2013. E para quem gosta de música, há uma canção dedicada a este elevador. É da banda ícone do rock português dos anos 80, os Rádio Macau e chama-se… ”Elevador da Glória”.

Elevador de Santa Justa

Elevador de Santa Justa
Elevador de Santa Justa

Apesar de algumas semelhanças no que diz respeito à estética deste elevador com a Torre Eiffel, repetimos a informação: o elevador de Santa Justa não foi um projecto de Gustave Eiffel, mas sim de Raoul Ponsard e este último não foi discípulo do engenheiro francês. Sim?

Feitos os esclarecimentos, seguem mais algumas informações sobre este elevador: Inaugurado em 1902 com a presença do rei D. Carlos I, faz a ligação entre a rua de Santa Justa ao Largo do Carmo.

Nos primeiros anos do seu funcionamento era movido a vapor, passando a 6 de Novembro de 1907 a ser usado com energia eléctrica. É, sem dúvida, um dos grandes símbolos de engenharia da época, e destaca-se sobretudo pelo seu traçado rendilhado e estrutura em ferro fundido, influência de estilo neogótico. O elevador sobe 45 metros de altura e as suas duas cabines têm a capacidade para 45 pessoas.

Ascensor da Bica

Rua da Bica
Rua da Bica

O Ascensor da Bica foi inaugurado a 28 de Junho de 1892 e é composto por duas carruagens cada uma com três compartimentos desnivelados e de acesso independente, com capacidade para transportar 23 passageiros, sendo 9 sentados.

Faz ligação próxima do Cais do Sodré, na Rua de São Paulo até à entrada do Bairro Alto, no largo do Calhariz. A viagem é das mais bonitas, pois avista-se o rio e atravessam-se casas que fazem parte da arquitectura típica e bairrista de Lisboa.

Ascensor do Lavra

Ascensor do Lavra
Ascensor do Lavra

Dos cinco elevadores de Lisboa, este é o mais antigo. Foi inaugurado em 19 de Abril de 1884 e faz o percurso entre o largo da Anunciada e a Rua Câmara Pestana. São 188 metros íngremes subindo a Calçada do Lavra e é servido por duas carruagens idênticas com capacidade para 42 pessoas.

Tal como os elevadores da Glória e da Bica começou a ser movido pelo sistema de cremalheira e contrapeso de água, passando a vapor e, finalmente, a electricidade a partir de 1915. É talvez o menos conhecido, mas chegando ao cimo, ficamos mais perto de um dos jardins mais bonitos da cidade – o Jardim do Torel.

Fonte: VxMag

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *