Casa Piriquita: o local onde nasceram os travesseiros e as queijadas de Sintra

É um dos locais emblemáticos da gastronomia não só nacional, mas igualmente do país. Inclusivamente foi por indicação monárquica que os primeiros produtos começaram a ser confecionados. A Casa Piriquita é conhecida principalmente pelos seus travesseiros, mas as queijadas são também uma imagem de marca e qualidade.

Travesseiros de Sintra
Travesseiros de Sintra

Assim, deve dizer-se que foi fundada em 1862, tendo começado por ser por ser uma padaria. O padeiro responsável, Amaro dos Santos de seu nome, e sua mulher, Constância Gomes, foram os responsáveis pela extraordinária iguaria.

E dado o gosto do rei, Piriquita terá começado por confecionar as queijadas, já que o monarca, que gostava de passar férias em Cascais e Sintra, selecionou esta casa para comprar pão. Corre a história que um dia o próprio rei se deslocou à padaria com a receita dos doces de que tanto gostava: as queijadas.

Tal incursão levou Constância a confecioná-las. Rapidamente a receita se tornou um sucesso, e a padaria transformou-se numa pastelaria.

Travesseiros de Sintra
Travesseiros de Sintra

Quanto ao mais emblemático dos produtos da casa, o travesseiro, o mesmo só começou a ser confecionado anos depois das queijadas. Foi após a segunda Guerra Mundial, altura em que a família sentiu a necessidade de crescer e criar novos produtos para chamar a atenção dos seus clientes. Uma das curiosidades neste doce é a existência de um ingrediente secreto, que nem os funcionários que ali trabalham sabem qual é.

Queijadas de Sintra
Queijadas de Sintra

Portanto, e para quem quiser experienciar as queijadas, ou os travesseiros, uma ida a Sintra é obrigatória. Deve dizer-se que já se realizaram algumas experiências que levaram os travesseiros para outros lugares, mas que, por uma razão ou por outra, não resultaram.

Assim, fica a sugestão, para quem nunca provou, que faça uma incursão até Sintra e experimente visitar ou revisitar um dos vários locais sugeridos, de entre palácios, castelos, museus ou quintas.

A acompanhar a visita escolha uma queijada ou um travesseiro… sendo que existem sugestões sobre qual o doce a degustar, tendo em conta o local que se visite. Mas, não vamos tão longe! Até porque conforme o fizeram monarcas e o continuam a fazer muitos políticos da nossa praça, em campanhas eleitorais, provar qualquer das propostas é aliciante.

 

Fonte: VxMag

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *