Forte português é o maior do mundo e os espanhóis adoram-no

O Forte da Graça, uma construção militar com caraterísticas únicas no mundo, em Elvas, já foi visitado por mais de 100 mil pessoas desde que reabriu em 2015 e foi novamente falado em Espanha – ou não estivesse Badajoz tão perto.

O jornal espanhol ElEconomista chama-lhe «a maior fortaleza terrestre do mundo» e o título não é para menos. Elvas tem mesmo o maior complexo de fortificações abaluartadas do mundo e só o Forte da Graça, em conjunto com outras fortificações como o Forte de Santa Luzia e os Fortins de São Mamete, São Pedro e São Domingos, ocupa uma área do tamanho de 179 hectares.

A Cidade-Quartel Fronteiriça de Elvas e suas Fortificações, como lhe chama a UNESCO, foi considerada Património da Humanidade em 2012. O forte reabriu em 2015, após quase um ano de obras, e em dois anos recebeu mais de 100 mil visitas (105 mil, mais precisamente), 40% das quais espanholas, segundo a Câmara Municipal de Elvas.

O Forte de Nossa Senhora da Graça – uma das obras mais perfeitas da arquitetura militar holandesa -, foi mandado construir por Marquês de Pombal, que em 1763 chamou a Portugal Wilhelm, Conde de Schaumbourg-Lippe, para reorganizar o exército português e planear a edificação contra tropas inimigas. A obra começou em 1763 e demorou 29 anos a ficar concluída, pela força de trabalho de seis mil homens e quatro mil animais.

A entrada no forte faz-se por uma ponte levadiça e um portão de decoração barroca. A partir daí começa uma viagem no tempo (possível de ter em visitas guiadas), recheada de pormenores divertidos e surpreendentes sobre os engenhos, armadilhas e recursos escondidos daquela fortaleza preparada para acolher uma guarnição de 1500 homens e para resistir a ataques de canhão e artilharia. Curiosamente, depois de construído, mais nenhuma grande guerra ameaçou o forte.

No topo do forte, a vista da residência do Governador tem uma amplitude de 360º sobre toda a cidade e zona envolvente, onde se vê também Badajoz nos dias de céu limpo. Numa das salas está exposta uma maquete do Forte da Graça, montada por um elvense, com 68 620 fósforos.

 

Foto: Diana Quintela/GI

Fonte: Evasões

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *