Coyo Taco: A comida de rua do México chegou ao Príncipe Real, em Lisboa

Partimos rumo ao Príncipe Real com uma premissa: se Barack Obama comeu no Coyo Taco de Miami e gostou, nós também queremos provar “os melhores tacos que há por aí”, segundo o antigo Presidente norte-americano. O seu pedido foi o taco conchinita pibil, com porco assado, mas não deixou de molhar as tortillas chips no guacamole fresco, feito na hora com abacate Hass, a melhor variedade.

A principal diferença entre o Coyo Taco, aberto há quatro anos em Miami, e outros restaurantes mexicanos centra-se numa questão muito simples: produtos frescos e locais e tortilhas de milho e de trigo feitas à mão, na hora de servir. “Em Lisboa, a oferta passa muito pelo tex-mex. Aqui pensam que comida mexicana são nachos, mas isso é mais norte-americano, a nossa comida é mais artesanal”, justifica o mexicano Alan Drummond que, juntamente com Sven Vogtland e Scott Linquist, autor do livro Dos Caminos – Mexican Kitchen, quis levar a comida de rua da sua terra para Miami. Entretanto, no estado da Florida já abriram cinco lojas, mais uma no Panamá e outra na República Dominicana. Lisboa recebe a primeira casa aberta na Europa, numa parceria, e não um franchising, com a portuguesa Multifood.

Comemos o que se come em Coyoacán (significa terra de coiotes), o bairro mais boémio da Cidade do México, terra dos pintores Frida Kahlo e Diego Rivera. O milho e o molho picante do esquite (€6) são tão gulosos de comer à colher como o generoso burrito bowl de camarão (€16), sem tortilha e servido numa taça com arroz verde conseguido com espinafres e coentros e uma esmagada de feijão de chorar por mais. Dentre os vários tacos partilhados, o de milho com hongos (€7,50), que mais não é do que o fungo da maçaroca de milho, uma iguaria a que chamam “caviar asteca”, foi o preferido. Já o taco com tortilha de trigo e pescado em tempura e alioli de jalapeño (€16) venceu pela originalidade. Espalmadas, as quesadillas (tortilha de trigo com frango, €13) são quase uma refeição. Mesmo tendo nós as castiças farturas, vale a pena terminar com os churros (€5), molhados no dulce de leche e no chocolate mexicano. Uma verdadeira perdição.

Coyo Taco > R. D. Pedro V, 65, Lisboa > T. 21 052 9201 > dom-qua 12h-24h, qui-sáb, véspera feriado 12h-2h

 

Fonte: Visão Sete

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *